quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Aborto pra quem?

Quando falamos de aborto vem logo um milhão com pedras na mão e nem buscam entender a importância que a legalização tem para a sociedade.

O que acontece, é que independente de querer abortar o aborto deve ser legalizado, não só por uma questão de saúde publica, já que na grande maioria das vezes quem aborta é a mulher sem condição de ter um filho, sem informação e que tem medo de ser julgada, mas também por ser um direito da mulher decidir o que fazer com o seu corpo.
O aborto nunca vai ser uma coisa feliz, a mulher NUNCA vai fazer um aborto todo mês como é a opinião de muitas para defender os contras, abortar não é legal, não é divertido, mas também não é tabu.
Não é porque uma mulher abortou que ela se tornou menos mulher por isso, ou vai receber um castigo divino e não ter filhos no futuro, isso é balela de fanático religioso que nem ao menos tem argumentos para entrar em assunto de religião.
Mas entre todos os motivos, que são vários, o mais importante é a dignidade da mulher que é destruída ao engravidar.
"Ah mas na hora de transar ela não pensou nisso."
E a mulher não pode transar mais porque engravida? Ela deve se privar dos prazeres porque a sociedade a julga uma pessoa ruim por transar? Claro que não. "Ah mas existem milhares métodos contraceptivos" Na verdade não existe não, existem alguns contraceptivos, dentre eles só um para homens que é a camisinha. Camisinhas não são 100% seguras, elas estouram, contraceptivos a base de hormônios muda todo o funcionamento do corpo da mulher e a maioria das vezes ele diminui tanto o libido que chega a ficar quase inexistente, além de problemas com trombose e sendo atribuído ao uso de anticoncepcional várias mortes de mulheres por ano. Diu, a grande maioria dos médicos cobram para fazer, muitas vezes para fazer pelo sus é tanta burocracia que a maioria desiste.Fora o fato de que a grande maioria que coloca o corpo rejeita.
Agora esses contraceptivos é a realidade de poucas mulheres, 42% das pessoas desconhecem qualquer método contraceptivo. E são essas mulheres, essas que são a grande maioria na mesa do necrotério. Essas que se tiverem um filho são expulsas de casa, essas que vão ser mal falada, julgada e muitas vezes vão até apanhar até perder a criança de seus parceiros. Que vão ouvir que a culpa é delas, que são vagabundas, que abriram a perna e agora tem que arcar com as consequências, que vão sofrer o tão comum aborto paterno, que vão ouvir que dão para todo mundo, que vão até a vizinha implorar pela agulha de trico e morrer com o útero perfurado virando mais uma vez estatistia.
Agora a grande realidade do que acontece quando essas mães sem informação, julgadas, machucadas, sozinhas tem um filho (não estamos aqui para falar das exceções caso você conheça alguma parabenize essa pessoa profundamente, ela foi uma guerreira e ainda assim enfrenta o duro tribunal social), seu filho não era desejado, veio da dor e do sofrimento, mas ao nascer ela o quis, porque ele era frágil e não tinha mais ninguém, então ela saiu do hospital, depois de sofrer violência obstétrica, saiu sozinha com seu bebe nos braços, sem ter para onde ir. Mas ela conseguiu um lugar na favela, um barraco que não molhava quando chovia, mas não tinha comida. Tentou então por a criança em uma creche publica, nenhuma tinha vaga, lista de espera de quase 5 anos. Mas ela tinha sua vizinha, por alguns trocados no final do dia a mulher tomava conta de 20, até mesmo 30, crianças que ali cresciam. E então ela foi em busca de emprego, mas não tinha terminado a escola, ela sabia limpar a casa, sempre limpou a bagunça do pai e dos irmãos para ajudar a mãe, então foi ser doméstica, limpava a casa das madames por alguns trocados que conseguia. Mas a madame saia toda tarde e seu marido voltava para lhe fazer companhia. E ali ele ficava, cercando, até que um dia depois de muito ela chorar ele conseguiu, estuprou a menina. A esposa acreditou que ela era oferecida, na rua com mais um filho na barriga e sem dinheiro não sabia o que fazer. A criança nasceu, ela pensou em dar para adoção, mas a vizinha falou "Mãe que é mãe não abandona filho não" então ela ficou com mais uma criança, sem saber o que fazer, até que uma outra vizinha deu a sugestão "vai para avenida, lá eles vão pagar o seu pão". E ela foi, foi humilhada, abusada, amarrada, apanhou, chorou, mas foi, dia após o outro porque não sabia o que fazer, mas seus filhos tinham que comer. E eles cresceram, ela na rua, começou a usar cocaína para conseguir trabalhar noite e dia e seus filhos cresceram, no meio daquela gente sem oportunidade, ouvindo que as coisas iam mudar e nada mudava, ouviam a mãe chorar todos os dias quando chegava da avenida, resolveram ajudar. O mais velho largou a escola, foi ser pião, fazer prédio, o dinheiro deu para a mãe dormir e voltar a sorrir. Só que era muito caro a construtora pagar manutenção, a corda arrebentou e ele se espatifou no chão. Nem o ultimo salario do garoto pagaram, a mãe chorou, ia ter que voltar para a rua, mas o menino mais novo, aquele que ela teve filho do patrão, conheceu uma galera no morro, dinheiro fácil e uma arma na mão. A mãe nem desconfio, ele com vergonha também não contou. Até que um dia ele foi pego com a carga na mão, no jornal a culpa era dele e a sociedade falou que ele tinha que morre, a mãe chorando em casa mais um filho que ela perdeu.
"Bandido bom é bandido morto", disse a patroa sem saber que era seu filho. E ela chorou e chora todos os dias.
Não só ela como muitas mães que vivem assim, que são assim, que tiveram seus filhos nessa situação. Vocês podem até pensar que é exagero, mas é a realidade da vida de muitas mulheres.
A sociedade se diz contra o aborto, mas não liga para o futuro da criança que vai nascer, depois que nasce cada uma que se vira. São tantas que fogem de orfanatos, que passam a vida inteira sozinhas, sem ter o que comer, que acabam entrando para o crime por não ter opção, que acabam nunca tendo uma oportunidade a vida e ninguém faz nada para ajudar, só constroem mais presídios.
O caso é países que apoiaram e legalizaram o aborto, não só tiveram uma diminuição no numero dos mesmos, como após 18 anos a criminalidade havia diminuído quase que 50%. Além de diminuir também os números de violência contra a mulher, agora ela tinha autonomia e a massa reconhecia isso.
Então é mais fácil julgar do que apoiar, eu sei, mas nada justifica fazer uma mãe passar por tanta dor, nada justifica a forma como nossa sociedade trata a mulher.

Eu sei, você vai usar o argumento de deus isso deus aquilo, mas deus, nenhum deus, em nenhum lugar do universo, iria aprovar o que acontece todos os dias com as mulheres no mundo e principalmente no nosso país. O direito do corpo é delas, o direito de decidir é delas e ninguém pode tirar isso delas.

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Nasci mulher nessa sociedade

Desde que nasce, todos os dias, todos os momentos, a mulher é tida para procriar e servir. Ela é tratada com indiferença, suas habilidades intelectuais são desmotivadas, sua vida gira em torno de romances e fantasias que a fazem acreditar que precisa de um homem ao seu lado. 
Pode ser uma manipulação sútil, uma que a sociedade emprega mais do que os pais, mas mesmo assim, todos os dias, todos os momentos, até a sua morte, a sociedade faz a mulher acreditar, em pequenos pacotes, que ela está ali para servir um homem.... 
Esse controle mental social desenvolve um papel importante na maneira como as mulheres se relacionam com os homens, ou seja, a culpa não é NUNCA da mulher, ela não vai atrás do homem comprometido, ela não quer destruir uma relação, ela só acredita que se ela não tiver uma relação ela nunca vai ser feliz.

segunda-feira, 6 de abril de 2015

Gorodofobia


Resultado de imagem para gordofobiaQuando eu era magra todo mundo falava: Bailarina não pode ser gorda, você tem que emagrecer.
Eu no banheiro chorava, vomitando depois de comer.
Era constantemente a frase que vinham dizer, emagreça mais um pouco e gostaremos mais de você.

E eu me olhava no espelho,
Sou magra, sou magra, mas tenho que emagrecer.
Mas todo mundo falava: gorda bailarina não pode ser.

Então bailarina não quis mais ser, eu gostava de comer, larguei a saia rodada e no fast food entrei.
Batata, mais batata, nós vamos te abandonar, não te amo, não te quero, você está sendo ignorada.
Mas a comida não ignora e eu comia um pouquinho mais, ela me conforta e vocês só me põem para baixo.
Resultado de imagem para gordofobia 
Tira o miolo para comer o pão, olha essas bochechas estão muito redondas.
Você não pode ir, não consegue se controlar ao comer, vai para academia, magra você tem que ser.

Sou gorda, sou gorda, mas me sinto normal, por que o povo enxerga como algo não natural?
Você está engordando, para de comer.
Faz dieta da água, da lua, pensa em morrer.
A doença aumenta, isso é frescura de gorda, ela não pratica exercícios, por isso está ficando louca.

Olha fulana emagreceu, fechou a boca e você não consegue por que?
O espelho diz que linda, mas a vovó sempre dizia, mais um pedaço? E essas gordurinhas?
E eu comia e comia. Vomitando em seguida.

Mas nada de emagrecer, nem milagre, só engordava, feliz não podia ser.
E então veio o dia que finalmente conseguiu,
A balança marcou o peso e eu comemorei em seguida.

To magra to magra, ainda não está bom, tem que ser 38, a modelo que falou.
42 ainda é gorda, 44 então, mas quando é mais que 48 o mundo se fecha e te recriminando seu corpo redondo.

Não vou postar essa foto, você está tão feia, olha o braço sobrando, olha o tamanho da sua teta.
Ninguém vai te amar, vc não merece amor, ser gorda é companhia perfeita para onde você for.

E a estima baixa, a comida consola, eu como e como e como toda hora.
Olha o que você fez, não vamos te levar, tira foto de você na praia, chega alguém começa a te zuar.
E não é escondido não, olha fulana, sua filha é magra e a minha não segue o padrão.

E eu não me aceito e você não me aceitou, nem naquele emprego, a menina magra que ganhou.
Lugar de gorda é no escritório, você não pode aparecer.
Mesmo quando está tudo bem, você precisa sempre emagrecer.

E a sua amiga magra usa roupas lindas que não comprei para você.
Essa você só vai usar quando emagrecer.
E na TV todo mundo fala, esse produto faz milagre, peso você vai perder.
Resultado de imagem para gordofobia E você gasta R$100,00, R$200,00 quase todo mês. Só porque todos os dias lançam um produto novo que vai te emagrecer.

É culpa sua, gordofobia não há, você só é gorda porque existe.
E todo mundo tem que te lembrar.
Para de comer, mas quem come não sente tamanho desespero.

Chumbinho no cupcake pode aliviar.
E ai acaba, ai é o fim.

Se eu não posso ser magra para que vou existir?

domingo, 15 de março de 2015

Sobre as manifestações do dia 15/03

Brasileiro, povo patriota, decidido, lutador, que quer mudança. Um bando de hipócrita ordinário, que na primeira oportunidade fala que vai embora do país porque só tem político bandido e ao mesmo tempo paga uma cervejinha ao policial para não levar uma multa para casa.
Portas abertas para a mediocridade... O problema não está no seu governo, o problema está no seu povo. Enquanto a população não limpar a bunda não pode ficar falando que a do outro está suja.
Quer a verdade, 90% dos que estão protestando hoje são pessoas classicistas, contra os projetos sociais e que pouco se lixa para os direitos humanos.
Eu não estou feliz com a atual situação do meu país assim como a maioria, mas ficar xingando uma MULHER de pejorativos baixos e ridículos, ficar humilhando e ofendendo alguém, só porque o salario minimo aumentou e sua funcionária quer ganhar mais, isso mostra quem realmente é cada um de vocês.

Somos um imã meus amigos, tudo que desejarmos de ruim, ou fizermos vai ser atraído imediatamente. Repensem suas atitudes, suas falas e pensamentos. Lembrem-se, a vida é uma roda gigante e nem sempre você vai estar em cima.

Tudo é resultado das nossas atitudes e ultimamente só temos tomado decisões ruins.
Resultado de imagem para brasil

sábado, 7 de março de 2015

Feliz Dia das Mulheres - 8 de março

Eu mudei tanto meu modo de pensar nos últimos anos que anda mais difícil se relacionar com as pessoas. Toda vez que conheço alguém analiso totalmente suas atitudes, seu modo de conversar e se me respeita realmente.
 Analiso não só porque preciso confiar em alguém para desenvolver uma amizade, mas também porque não quero ser prejudicada por essa. Assim toda vez que conheço alguém, ou que estou com algum amigo, penso se ele se enquadra no meu modo de pensar.
  Percebi então que anda muito difícil fazer amigos devido a isso. "Você problematiza de mais a sociedade", não sou eu que vejo problemas em tudo, são os outros que não veem que deveriam ver o quanto isso é um problema.
  Nesse Dia da Mulher espero sinceramente que as pessoas revejam seus conceitos e problematizem a sociedade em que vivem. Como desejar feliz dia da Mulher sem nem ao menos saber o porque dessa data? Por que dar flores se ela vem seguida de uma cantada? Como se atreve a julgar e ainda dizer o quanto as mulheres são valiosas na nossa sociedade.
  Não é porque não está sendo prejudicada por algo que outra mulheres não estão, lute pelos seus direitos, pelas suas escolhas, por poder fazer escolhas sem ser condenada por isso. Lute por repeito e por segurança, para não precisar trocar de roupa antes de sair de casa, ou beber menos em uma festa com medo de ser estuprada.
  Mas não lute só hoje e não só por isso, lute todos os dias, lute para que o sistema mude, para que mães não chorem ao ter que enterrar filhas e filhos que perdeu para o tráfico. Para que mulheres trans tenham emprego e segurança ao andar na rua. Para que homossexuais não apanhem até a morte porque religiosos não aprovam suas escolhas. Para que mulheres não morram a cada minuto vitima do machismo da nossa sociedade. Lute pelas suas mães, pelas suas irmãs e pelas suas filhas. Lute por você, que sendo mulher, passando ou não por dificuldades, deve tomar conta uma das outras.
  Que todos os dias sejam Dia das Mulheres. Parabéns por todas as conquistas que conseguimos e ainda vamos ter muito mais.
Feliz Dia das Mulheres - 8 de março


quinta-feira, 5 de março de 2015

8 de março - Feliz dia das mulheres

Bruna Frateano Polito Por Bruna Frateano:
"Vi mulheres dizendo q só vão ser felizes no dia da mulheres se ganharem flores ou se forem levadas a um restaurante. Não vou dizer que não merecem, pelo contrário, foram e são muitas lutas atrás de nossos direitos, porém eu diria que para eu ser realmente feliz no Dia da Mulher vai ser no dia em que essas não serão estupradas a cada 4 minutos (e que não digam que a culpa seja dela), que mulheres não apanhem e sofram pressões psicológicas  dentro de suas casas (e que não as culpem por sentirem medo do que o homem possa fazer com elas e seus filhos se denunciarem), que não sejam filmadas em seus momentos íntimos sem seu consentimento e que não sejam colocadas na internet ( e que não sejam culpadas por algo que não sabiam que existia ou se soubessem que foi feito em um momento íntimo do casal) e principalmente serei feliz com o dia da Mulher quando todas as pessoas envolvidas nesses tipos de crime, que sejam presos e paguem pelo que fizeram o que hoje infelizmente se enquadram em uma taxa de 2%. E que parem de por a "culpa" na mulher ela não "pediu" para ser estuprada por usar um shorts, ela não denúncia marido por medo pois as leis não funcionam e ele vai voltar e cumprir as ameaças que ele tanto fez, ela não queria que ninguém a visse em seu momento íntimo!
Porém é muito difícil querer isso na sociedade em que vivemos, principalmente quando em nosso país onde o Marcos Feliciano diz que é besteira dar atendimento prioritário a uma mulher estuprada e é contra o fato dela tomar pílula do dia seguinte para não engravidar do estuprador, ou onde há o Bolsonaro que diz que mulheres devem ganhar salário menor por que elas engravidam. Essa é a realidade das mulheres no Brasil : "Anualmente, o Fórum Econômico Mundial divulga um ranking que compara a igualdade de gêneros entre os países. Para elaborar a lista, os pesquisadores avaliam diversos itens, entre eles, a equiparação dos salários. Em 2014, o Brasil ficou com a 71ª colocação, caindo nove posições em relação a 2013, quando estava na 62ª. De acordo com o relatório, o país apresentou uma “ligeira queda na igualdade salarial e renda média estimada” para o sexo feminino."




domingo, 1 de março de 2015

Comedores de cérebro Gladiadores do Altar

Quer culpar partido político pela atual situação do nosso país? Culpa.
  Mas a culpa é do povo, um país que tem uma população que aceita esse tipo de gente, que aceita essa hipocrisia e esse nojo social. Que utiliza de religião para semear ódio e proclamar guerra contra outras pessoas merece o governo e a ignorância que dissipa. Enquanto tiver pessoas que justificam sua maldade em nome da religião, enquanto esses bandidos não forem presos, vamos continuar nesse estado. Por que? Porque quem cai no conto do vigario compactua com o vigarista. Parem de aceitar essa mediocridade ao invés de colocar a culpa em só uma pessoa... A culpa é sua cidadão brasileiro que é tão corrupto quanto quem governa. O país é um reflexo do seu povo e em grande maioria é esse o espelho que nós temos.



Enquanto ter dinheiro para entrar no reino de um deus for mais importante do que seus irmãos vocês não vão ser religiosos e sim trapaceiros, mal caráter, hipócritas e ignorantes que mereciam estar presos e não cagando pela boca dizendo-se mensageiros de um deus.